A ROBÓTICA COMO TECNOLOGIA DE INCLUSÃO SOCIAL 

UM ESTUDO DE CASO NA ESCOLA DE REFERÊNCIA EM ENSINO MÉDIO AIRES GAMA EM FLORES – PE

LEDJANE MARIA ALVES OLIVEIRA

A pesquisa sobre nosso público alvo começou não só pela visualização da dificuldade que um portador de cegueira ou portador de baixa visão enfrenta mas também por dados estatísticos e legislações vigentes. Com isso, vimos que segundo dados do IBGE de 2010, no Brasil, mais de 6,5 milhões de pessoas se reconhecem com alguma deficiência visual. Desse total 528.624 pessoas são incapazes de enxergar e 6.056.654 possuem baixa visão. Assim, observase um grande número de pessoas, as quais, não são contempladas pelo avanço da ciência, tão pouco pela aplicação da Lei (10.098, 19 de dezembro de 2000). Ao observar o uso de bebedouros públicos por portadores de deficiência visual percebemos o quanto difícil é a tarefa de tomar um simples copo de água sem que isso cause constrangimento ou danos a sua saúde, uma vez que é comum utilizar-se do dedo como indicador de que o copo já se encontra cheio e que se deve desligar a torneira.

​ISBN: 978-85-52962-97-7

Nº de pág.: 157

EDITORA PHILLOS | CNPJ: 29.282.901/0001-03 
AV. SANTA MARIA,  PARQUE OESTE, 601. GOIÂNIA- GO. CEP. 74.486-450
www.editoraphillos.com.br | editoraphillos@gmail.com 
©2017 por Editora Phillos. - Todos os direitos reservados.