INTRODUÇÃO À FILOSOFIA

MARTIN HEIDEGGER

Volume III: Acontecimento

José Lucas de Omena

Lana Lisiêr Palmeira

A obra em pauta do Dasein Martin Heidegger, vista de um certo modo, funciona como momento de uma transição ou ponte cujos extremos são, por um lado, Sein und Zeit, erste Hälfte  (1927) e, por um outro, o suposto giro (Kehre) a seguir que experimenta o discurso filosófico do pensador em trato; a partir de sua árdua e louvável tentativa por dar conta da famosa terceira seção – intitulada Tempo e Ser – em que tinha dividido sua obra fundamental e, incluso, prometido uma, também, trinitária segunda parte da mesma.  Tal viragem sustenta-se no fato, segundo os estudiosos heideggerianos, de que A Questão do Ser – tema estrutural de sua filosofia – muda no modo em que é tratada pelo que, artificialmente, poderíamos denominar primeiro Heidegger (até 1927) para o segundo Heidegger. Quer dizer, o primeiro teria privilegiado, como ponto de partida, o Dasein; enquanto, o segundo, se debruçaria sobre o próprio Sein.