O JOVEM LUKÁCS E DOSTOIÉVSKI

DOUGLAS RODRIGUES BARROS

Uma obra quer seja artística, científica ou filosófica, tem perenidade em razão de sua vitalidade teórica, isto é, aquilo que, devido à profundidade, importância e capacidade de abrir novos caminhos, é mantido por um fôlego duradouro de conjecturas e que, como a poesia, é capaz de perfumar um século ou mais. Se, como disse Italo Calvino: “um clássico é uma obra que provoca incessantemente uma nuvem de discursos críticos sobre si...”, parece-nos que A teoria do romance já incorporou esse adjetivo. O presente trabalho tentará tratar dessa obra buscando auscultar os conceitos estéticos que serão posteriormente desenvolvidos de maneira inacabada n’As anotações que Lukács fez enquanto preparava um grandioso estudo sobre a obra de Dostoiévski. Este último escritor, vale acrescentar – de dezenas de outros clássicos – constitui para nós interesse fundamental, pois é por meio de sua obra Os irmãos Karamázov que buscaremos compreender as perspectivas críticas e teóricas de Lukács. 

ISBN: 978-85-52962-16-8

Nº de pág.: 286

EDITORA PHILLOS | CNPJ: 29.282.901/0001-03 
AV. SANTA MARIA,  PARQUE OESTE, 601. GOIÂNIA- GO. CEP. 74.486-450
www.editoraphillos.com.br | editoraphillos@gmail.com 
©2017 por Editora Phillos. - Todos os direitos reservados.